Dívidas – O que fazer quanto se tem muitas dívidas

Pagar dívidas

Infelizmente nos últimos anos devido à conjuntura económica muitas vezes ouvimos falar de crise, dívidas, insolvência e caso de extrema complexidade porque muitas famílias perderam os seus empregos ou viram os ordenados reduzidos e não conseguem pagar os seus empréstimos bancários.

Para quem tem dívidas e não as consegue pagar, é urgente encontrar uma solução! Independentemente do caso, quando se tem dívidas e não se consegue pagar o que existe em comum de caso para caso, é que é necessário não deixar arrastar a situação e encontrar uma solução adequada ao seu caso.

 

Soluções para acabar com as dívidas

Muitos créditos mas sem nome sujo no Banco de Portugal

Nesta situação em maioria dos casos a consolidação de créditos é a solução encontrada, pois a financeira ou banco, junta todos os créditos num só, o que permite a si, ter uma única prestação e bastante mais leve, podendo reduzir custos até 60% em alguns casos, imagine que paga 1000 euros mensais em prestações de créditos, focará a pagar 400.

Para se usufruir hoje em dia da consolidação de crédito é necessário não entrar em incumprimento bancários com nenhum dos seus credores atuais, isto porque, ao pedir a consolidação dos seus créditos o banco irá informar-se junto ao Banco de Portugal se tem ou não incumprimento e caso tenha, o seu pedido de crédito será reprovado.

 

Muitos créditos e nome sujo no Banco de Portugal

Aqui a situação é mais complicada, porque ao ter nome sujo no banco de Portugal, ninguém lhe irá consolidar os seus créditos. Existe caso em que quem tenha uma boa garantia para oferecer ao banco [ por exemplo uma casa que já esteja paga ou praticamente paga] , eles consolidam os créditos sobre essa garantia, porém cada vez é mais raro mesmo assim os bancos emprestarem devido ao mercado imobiliário já não estar tão apetecível [ se bem que nos últimos tempos tem melhorado].

Caso não tenha a garantia para oferecer ou um fiador com essa garantia, o que lhe resta fazer para solucionar os seu problema de dívidas é pedir a sua insolvência pessoal. Contrate um advogado especializado em insolvências ou através da segurança social peça apoio judiciário para a contratação de um advogado [ gratuitamente ], caso não tenha condições monetárias para a contratação de um advogado de insolvências será nomeado um do Estado.

Após ter o primeiro contato com o advogado o mesmo irá pedir que reúna várias informações, como os extratos de dívidas de cada credor, para se saber exactamente quanto é a dívida atual, po prazo do empréstimo etc..

Assim que reunida toda a informação e o advogado tenha o processo pronto, submete o mesmo ao tribunal e nesta caso saliento que caso tenha penhoras ativas sobre o seu vencimento ou na iminência de estar, entrando o processo de insolvência em tribunal, nenhum credor lhe pode penhorar nada!

Na insolvência pessoal existe dois destinos; A insolvência com a exoneração do passivo restante e o plano de pagamentos, pode ler mais aqui.

 

Situações que NUNCA deve fazer quando tem dívidas?

Sabemos que quando se tem dívidas e nos vemos aflitos para as pagar, é comum entrarmos em stress e fazermos o que não se deve fazer, vamos reunir alguns tópicos do que NUNCA deve fazer nestas situações.

1- Pedir dinheiro a familiares e amigos

Não faça isso, se já tem problemas financeiros de sobra, não envolva a família ou amigos nestas situações, além de ser chato para você pedir um favor destes, é chato também para eles lhe dizerem não, no entanto pode trazer vários dissabores, porque existe 99% de hipóteses de você não lhes conseguir pagar, isto porque estar a pedir empréstimos atrás de empréstimos quando de tem dívidas é só gerar uma bola de neve cada vez maior.

2- Pedir crédito para pagar outros créditos

Um erro muito comum, NÃO peça um crédito para pagar outros, para isso faça as coisas como deve ser e opte pela consolidação de créditos. Estar a pedir créditos para pagar outros, só estará a adiar uma solução viável e trocar de credor para outro, com a agravante que tudo o que é créditos recentes é muito mau no sentido de consolidar os seus créditos, porque quem lhe tem intenções de lhe consolidar os seus empréstimos fica sem margem de manobra derivado a juros e prazos de lhe conseguir um bom acordo.

 

3- Pedir dinheiro a agiotas

Todos nós já ouvimos histórias de agiotas que emprestam dinheiro a juros exorbitantes ou mediante condições pouco favorável para quem recebe o dinheiro. nem é preciso explicar mais neste caso, mantenha-se longe deste tipo de empréstimos, pois certamente só irá agravar a sua situação financeira ainda mais.

 

 

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published