Pedir insolvência

Pedir a insolvência pessoal

Nos últimos anos tem sido desmistificado o sentido da insolvência, onde para muitas pessoas significava quase o fim da vida, porém se tem problemas bancários e dívidas das quais não tem meios como pagar, pedir a insolvência pessoal pode ser a solução e mais – a única solução!

Se tem várias dívidas e não tem como as pagar no presente nem a médio prazo, o que vai acontecer brevemente é que além do incumprimento bancário a várias instituições, as mesmas vão começar a recorrer a penhoras de bens como vencimento, habitação, automóvel entre outros de forma a serem ressarcidos do dinheiro que não lhes está a pagar…

Com a insolvência as penhoras são automaticamente canceladas, mas para tal o pedido de insolvência tem que estar entregue no tribunal. Se acha que está numa situação insolvente [ basta identificar-se com o que foi escrito acima] deve pensar seriamente em consultar um advogado e pedir a sua insolvência pessoal, de forma a resolver os seus problemas antes que fiquem ainda mais graves com os credores a pressionarem diariamente e com os seus bens penhorados.

 

Quem pode pedir a insolvência?

Qualquer pessoa que tenha várias dívidas e que não tenha meios para as pagar

 

Que tipos de insolvência existem?

Existe a exoneração do passivo restante que resumidamente é : O insolvente não tem condições para propor um plano de pagamento, logo é exonerado os seus bens da qual posteriormente são vendidos em hasta pública e o dinheiro arrecadado para os credores, porém passado 5 anos, o insolvente vê-se livre das suas dívidas, tendo assim um recomeço de vida livre de dívidas, penhoras etc..

Plano de pagamentos: Neste caso o insolvente não tem condições para pagar as suas dívidas mas sendo lhe concedido um plano de pagamentos das dívidas mais ajustado às suas condições financeiras e o mesmo aceite pelos credores, aqui o insolvente não verá nenhum dos seus bens arrestados e fica a pagar de acordo com o plano de pagamentos que apresentou.

O plano de pagamentos tem que ser realista e terá que existir condições para tal. Saliento que em muitos casos em que foi pedido plano de pagamentos, os credores de forma a chegarem a um acordo com o insolvente, perdoam parte da dívida.

 

Exoneração do passivo restante é mau de mais?

Claro que não é fácil ver os seus bens serem vendidos! Claro que não é fácil começar do zero! Mas se pensar que daqui a 5 anos não tem dívidas e pode fazer a sua vida perfeitamente normal, o que lhe parece? Mais vale entregar os bens e passado 5 anos ficar sem dívidas do que continuar nessa situação e ver os seus bens a serem penhorados pelos credores e continuar com as dívidas durante anos e anos, ou quem sabe mesmo a vida toda!

Pense nisso, não é fácil mas por vezes é a melhor solução e nos dias de hoje muitas famílias Portuguesas endividadas recorreram à insolvência de modo a terem um novo começo.

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published