Crédito pessoal online

Qual o melhor crédito pessoal

 Antes de optar por um crédito pessoal é importante que perceba que a prestação mais baixa nem sempre significa a taxa de juros mais reduzida.

Por isso, antes de optar deve analisar e estudar alguns fatores muito importantes.

Use as simulações de crédito pessoal para perceber qual é a entidade bancária que vai ao encontro com o que pretende. Não se esqueça que normalmente quantos mais produtos bancários subscrever mais baixo fica a taxa de juros, no entanto é bem possível que acabe por ter gastos mensais mais elevados – tudo vai depender do tipo de crédito vai pedir e das condições.

Cuidados a ter

Como já referimos é importante avaliar bem a situação financeira e analisar as taxas de juros do empréstimo, pois de outra forma poderá pôr em causa a sua estabilidade financeira.

Use as simulações, de vários bancos, para testar o crédito com diferentes modalidades e diferentes prazos de pagamento. Quando se pede um crédito com um prazo maior, menos vai pagar por mês, no entanto as despesas totais do crédito são maiores (TAEG – Taxa Anual Efetiva Global – total de custos associados ao crédito/empréstimo). Dentro das despesas totais do crédito estão englobadas despesas como as de aprovação do crédito ou do imposto de selo.

Outro cuidado que deve ter na hora de escolher um crédito pessoal é as condições de amortização. É importante informar-se se existe alguma penalização se amortizar o crédito antecipadamente e se o pode fazer quando quiser.

Quais os fatores importantes num crédito pessoal?

Um dos fatores mais importantes é a TAEG, por isso deve comparar muito bem a taxa de diferentes bancos. A grande preocupação não deve estar no valor em si da prestação mensal, mas sim nos prazos. O que adianta pagar pouco por mês se vai andar a pagar o crédito durante 10 anos? As taxas de juros são altíssimas….

Os custos de abertura do processo para obter um crédito pessoal implica custos, os quais às vezes não são bem claros para o cliente. Procure informar-se sobre eles, pois normalmente quando o valor do crédito é pequeno, os custos de abertura de processo são mais significativos.

De resto, é importante saber como funciona as condições de amortização antecipada do crédito e equacionar se vale apena subscrever outros produtos financeiros, com o objetivo de propor taxas de juros mais baixas.

Últimas considerações

Mantenha uma boa relação com o seu banco, pois é meio caminho andado para conseguir um crédito mais barato. Um banco precisa de sentir total confiança com o seu cliente para estar disposto a baixar as taxas de juros do crédito, por isso tenha atenção aos seus rendimentos fixos – os bancos valorizam rendimentos e contratos estáveis; à taxa de esforço – 30% é quanto deve ser no máximo a relação entre a prestação mensal do crédito e o seu rendimento líquido familiar agregado; e ao à possibilidade de incluir ou não um fiador – normalmente quando se associa um fiador a um crédito pessoal, o valor do mesmo diminui.

One Comment

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published