O que são Certificados de Aforro

Certificados de aforro

Devido à pouca rentabilidade das contas poupança tradicionais, cada vez mais pessoas procuram formas alternativas de rentabilizarem o seu dinheiro, sendo que, para esse efeito, muitas optam pela subscrição de certificados de aforro.

Se ainda não está devidamente familiarizado com estes certificados, tratam-se de títulos de dívida pública, os quais oferecem uma elevada liquidez aos seus subscritores.

Estes certificados foram criados na década de 60 do século passado e, passado todo este tempo, ainda são um dos produtos de poupança mais procurados por proporcionarem taxas de juro mais atractivas do que as contas pupança convencionais, mas ainda assim longe dos valores de outrora.

Existem séries distintas relacionados com os certificados de aforro, sendo que em 2015 foi lançada a série D, atualmente em vigor, a qual paga juros de forma trimestral.

Vantagens dos certificados de aforro

Como poderá já ter constatado, a maior parte das pessoas recorre a este tipo de produtos de poupança porque o mesmo proporciona diversas vantagens aos seus subscritores, nomeadamente:

  • Acesso a prémios de permanência
  • Apenas 100 unidades de subscrição mínima
  • Capitalização de juros trimestral
  • Elevada liquidez com taxa de juro mais elevada do que nas conta poupança

Certificados de aforro – Simulador

Para simular as condições proporcionadas por estes certificados perante o montante investido na sua subscrição, poderá aceder ao simulador disponibilizado pela Deco Proteste, para estar familiarizado com os valores em causa e poder, assim, ponderar se deve ou não avançar com a subcrição deste protuto, caso tenha interesse nos mesmos, naturalmente.

Como subscrever os certificados de aforro?

Se gostaria de usufruir das vantagens supracitadas e optar por um dos melhores produtos de poupança que tem ao seu dispor em Portugal, poderá subscrever os certificados de aforro através dos CTT, embora seja um produto regulado pela Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, com um investimento mínimo de 100 euros.

Para o efeito, apenas tem de se deslocar a um balcão dos correios e criar uma conta aforro (clique aqui para saber mais informações sobre como subscrever estes certificados nos CTT).

Deixe uma resposta

(*) Required, Your email will not be published